Figueiredo

Divórcio Extrajudicial

Divórcio extrajudicial

Você está passando por um divórcio difícil e demorado? Precisa de ajuda legal rápida e eficiente?

Não procure mais! Temos advogados especializados em divórcios, dedicados a fornecer soluções ágeis para sua situação.

Com anos de experiência e um compromisso inabalável com seus clientes, nossa equipe oferece orientação jurídica personalizada para garantir que seu divórcio seja resolvido de forma rápida e justa.

O que é divórcio extrajudicial?

O divórcio extrajudicial, também conhecido como divórcio consensual ou divórcio em cartório, é uma modalidade de divórcio que ocorre fora do ambiente do tribunal, ou seja, sem a necessidade de um processo judicial. Nesse tipo de divórcio, o casal pode resolver todas as questões relativas à separação de forma amigável, como divisão de bens, guarda dos filhos, pensão alimentícia, entre outros, e formalizar o divórcio por meio de escritura pública lavrada em cartório.

O que é preciso para o divórcio extrajudicial?

Consenso entre as partes: Ambos os cônjuges devem concordar com os termos do divórcio, incluindo as questões relativas aos filhos e aos bens.

Filhos menores ou incapazes: O divórcio puro e simples poderá ser realizado no cartório mesmo com a existência de filhos menores ou incapazes desde que conste na escritura que as questões que envolvam o menor (guarda, pensão, entre outros) serão resolvidas posteriormente judicialmente.

Presença de advogado: É obrigatória a presença de advogado representando cada um dos cônjuges, garantindo que eles tenham assistência jurídica adequada durante o processo.

Quais os custos para o divórcio extrajudicial?

O valor é tabelado por Lei e pode variar em cada Estado. Em São Paulo, por exemplo, a escritura de divórcio em 2024 está no valor de R$ 566,30 (quinhentos e sessenta e seis reais e trinta centavos), se o casal não possuir bens a partilhar. Caso tenha bens a partilhar, o valor da escritura irá variar de acordo com o valor dos bens e pode variar em cada Estado. Em São Paulo, será cobrado o ISS (Imposto Sobre Serviços) no valor de 2% (dois por cento) sobre o bem a ser partilhado. 

Além desses, pode haver custos associados à obtenção de documentos necessários para o divórcio, como certidão de casamento atualizada (90 dias), certidão de nascimento, entre outros. Por fim, os honorários advocatícios que podem variar dependendo da complexidade de cada caso.

O que é divórcio judicial?

O divórcio judicial é a modalidade de divórcio que ocorre por meio de um processo judicial, ou seja, é conduzido perante um juiz e segue os trâmites legais estabelecidos pelo sistema judiciário. Nesse tipo de divórcio, as questões relativas à separação são decididas pelo juiz, e ele pode determinar as condições do divórcio, como a divisão de bens, pensão alimentícia, guarda dos filhos, entre outros, caso não haja acordo entre as partes.

Quais os custos para o divórcio judicial?

Os custos envolvidos no divórcio judicial podem variar dependendo de vários fatores, incluindo a existência de filhos menores ou incapazes, ou existência de bens. 

Serão devidas custas judiciais que podem variar em cada Estado. Em são Paulo, será cobrado 1,5% (um e meio por cento) sobre o valor da causa. O valor da causa será estipulado a depender do caso. Caso exista apenas filhos em comum, o valor da causa será de 12 (doze) prestações mensais pedidas pelo autor. Caso exista apenas bens em comum, o valor da causa será o valor do imóvel. Em caso de existir filhos e bens, o valor da causa será a soma de ambos. Por fim, também serão devidos honorários advocatícios que podem variar a depender da complexidade do caso.

Qual a melhor opção de divórcio?

O divórcio extrajudicial é geralmente mais rápido, simples e econômico em comparação com o divórcio judicial, sendo uma opção viável para casais que desejam encerrar o casamento de forma amigável e sem litígios.

O divórcio judicial é uma opção para casais que não conseguem chegar a um acordo sobre as condições da separação ou que enfrentam questões complexas que exigem a intervenção de um juiz para resolvê-las. Embora possa ser mais demorado e custoso em comparação com o divórcio extrajudicial, ele oferece um meio legal de resolver disputas e garantir que os direitos de ambas as partes sejam protegidos.

Não deixe que o processo de divórcio o consuma. Clique agora mesmo no botão acima e agende sua consulta inicial com nosso advogado especializado em divórcio.

Descubra como podemos ajudá-lo a dar o próximo passo em direção a uma nova vida. Ligue já!

precisa de um advogado ?

Fale com nossos especialistas

faq - perguntas frequentes

O Advogado Especialista em Direito Trabalhista representa empregados e empregadores para garantir seus direitos quando desrespeitados ou anulados, além de oferecer soluções eficientes.

O Advogado Especialista em Direito Trabalhista pode ajudar em casos de acidente de trabalho, adicional de insalubridade, adicional de periculosidade, cargo de confiança, pejotização, estabilidade gestante, horas extras e demissão por justa causa.

Em caso de acidente de trabalho, é importante procurar um Advogado Especialista em Direito Trabalhista para lidar com o problema e buscar as devidas indenizações e direitos.

Quem trabalha em condições de insalubridade e não recebe o adicional tem direito a buscar auxílio do Advogado Especialista em Direito Trabalhista para garantir o benefício.

Continue lendo…

Os trabalhadores expostos a perigos na empresa têm direito ao adicional de periculosidade, e o Advogado Especialista em Direito Trabalhista pode ajudar a garantir esse direito.

Se uma pessoa jurídica sofre pejotização, ou seja, é mascarada como PJ quando deveria ser CLT, é importante buscar auxílio do Advogado Especialista em Direito Trabalhista para resolver essa situação.

O Advogado Especialista em Direito Trabalhista pode ajudar a garantir os direitos da gestante, como a não demissão injusta e o cumprimento da licença maternidade conforme estabelecido por lei.

Sim, o Advogado Especialista em Direito Trabalhista pode auxiliar na busca pelos direitos relacionados a horas extras não pagas ou ao valor incorreto recebido pelo trabalhador.

Se ocorrer uma demissão por justa causa injusta, é recomendado buscar esclarecimentos junto a um Advogado Especialista em Direito Trabalhista para resolver essa falha.

É aconselhável contratar um Advogado Especialista em Direito Trabalhista quando houver indícios de desrespeito aos direitos trabalhistas, comprometendo a segurança, bem-estar e recebimentos do trabalhador.

artigos relacionados

Demissão da Grávida no contrato de experiência

Demissão da Grávida no contrato de experiência

Estar grávida é um momento de felicidade incomparável, marcado por…

O que voce precisa saber sobre auxílio acidente

O que voce precisa saber sobre auxílio acidente

O auxílio-acidente é um benefício previsto pela legislação brasileira, mais…

Reforma trabalhista não gera impacto positivo! Veja mais sobre!

Reforma trabalhista não gera impacto positivo! Veja mais sobre!

A Justiça do Trabalho não tem demonstrado forte resistência à…